Catarina Martins Tenório
Creio que a auto-descoberta foi a chave...

Minha proximidade com a cultura africana brasileira está vindo gradativamente. Nunca fui muito próxima à ela, falando da parte de conhecimento e de vivência.

Não tive convivência durante minha infância e adolescência com pessoas que pudessem dividir culturalmente isso comigo. Então, hoje na fase adulta, e tendo pessoas envolvidas no meio, e também tendo meu trabalho atrelado à isso, sozinha vou me descobrindo.

@catmonk_

@catmonk_

I believe that self-discovery was the key...

My proximity with the Afro-Brazilian culture is rapidly increasing. I've never been that close with it; I never really understood it or felt like I lived it.

During my childhood and teenage years, I didn't get a chance to surround myself with people who shared the same culture as me. So as an adult, having people I know involved in the movement, and having my work tied to it, I am discovering myself.